CINEMA NO PARÁ: HISTÓRIA E MEMÓRIA

EDIÇÃO 2012

O Projeto Cinema no Pará: História e Memória é uma proposta de discussão e difusão da memória do cinema paraense. Realizadores, filmes, técnicos, atores, salas de exibição, cineclubes e todo o universo desde o fazer até a exibição das obras cinematográficas, farão parte de uma exposição, uma mostra didática de filmes paraenses e um catálogo sobre a história do cinema no Pará.

Cena de “Um Diamante e Cinco Balas” de Líbero Luxardo, 1968.


expo teheodor mO cinema paraense passa por um bom momento em sua criação com um grande número de obras sendo produzidas e, principalmente, acaba de ganhar um curso de graduação na área do cinema. Portanto momento ideal para voltar os olhas para o nosso passado audiovisual, ver e discutir os filmes que fazem parte na nossa história.

Cinema no Para GTB 03

O Cinema no Pará ganhará com este projeto um instrumento de formação de platéia e de admiradores para esta geração de realizadores e uma grande homenagem aos pioneiros dessa grande arte que fascina o Pará e o mundo a mais de 100 anos.

APRESENTAÇÃO

A contemporaneidade e seu fluxo de informações inexorável está intrinsecamente ligada à invenção do cinema. Os irmãos Lumiére captaram em película a luz de um novo mundo, onde poderíamos registrar seu movimento, sua evolução, e ser guardião de seu tempo e história. Partindo dos registros simples do cotidiano o cinema passou a criar seu próprio universo de fábulas e narrativas, tornando-se então a arte mais complexa e transdiciplinar da humanidade. E fez-se a luz de um novo mundo.

Surge então nesta catarse arte-vida advinda do cinematógrafo e suas possibilidades uma instituição que tem como objetivo preservar essa história sensível e iluminada: a Cinemateca. Neste contexto de preservação do patrimônio audiovisual cada país, estado, cidade, cada um de nós, deve cuidar de seus filmes e objetos cinematográficos como seus bens mais valiosos, a sua própria história e memória.

Cinema no Para GTB 02

A Cinemateca Paraense em sua virtualidade e o Museu da Imagem e do Som do Pará com seu acervo físico riquíssimo, são muito mais que um site e uma reserva técnica respectivamente, são espaços de pesquisa e difusão do cinema feito por paraenses. Essa exposição é a materialização de um sonho, um lugar de afeto redivivo, onde o tempo e o espaço convergem para podermos ver e sentir na tela nossa própria vida. Um museu possível, temporário como uma projeção, eterno em sua impressão na retina do tempo. O cinema paraense em objetos e, claro, filmes.

Boa sessão à todos.

Ramiro Quaresma / Armando Queiroz
curadores

CLIPPING

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s