A DESCOBERTA DA AMAZÔNIA PELOS TURCOS ENCANTADOS

A descoberta da Amazônia pelos turcos encantados, 2005. (DOC TV)

Desde a formulação do projeto inicial,A Descoberta da Amazônia pelos Turcos Encantados se define como um filme “onde o próprio povo da Mina bate o tambor e conta sua história”. Esta definição foi aprofundada ao longo da realização do documentário. Para representar a chegada dos primeiros escravos africanos aos portos da Amazônia a locação e os atores escolhidos foram o Quilombo de São Sebastião do Arapapuzinho,no município de Abaetetuba e seus próprios moradores. A razão é bem simples:Ninguém melhor do que os filhos dos antigos escravos para retomar o fio da ancestralidade e reviver na própria carne a história coletiva de seu povo. O mesmo aconteceu com a incorporação de grandes contingentes indígenas das aldeias do povo Tembé do Alto do Rio Guamá,Rio Jeju e Santa Maria do Pará que vivenciaram neste documentário as Histórias da Mina que tem como protagonistas os primeiros habitantes do Brasil.
Ao fazer dos afro-descendentes,dos indígenas e dos adeptos do Tambor de Mina os atores principais de sua própria história ,o filme A Descoberta da Amazônia pelos Turcos Encantados vai realizando ,antes mesmo de sua projeção,seu papel de fortalecimento da identidade popular amazônida.

Ficha Técnica

hqdefault (1)Roteiro e Direção: Luiz Arnaldo Campos. Assistente de Direção: Ivan de Souza Cruz. Produção executiva: José Adão Costa. Direção de Produção: Célia Maracajá. Assessor de Produção: Luciano Andrade, Nazaré Oliveira, Lina Navarro, Luciata Malcher, Jaqueline Puira, Afonso Gerson. Direção de Fotografia: Hélio Furtado. Câmera: Leonardo Belo, James Araujo, Marcelo Bulhões. Assistente de Câmera/Eletricista: Mauro Caverna, Júnior. Maquinária: Ivan, Paulo Supershok. Direção de Arte: Célia Maracajá. Assistente de Direção de Arte: Agatha Christie Farias.  Assistente de Figurino: André Lopes, Emanoell dos Santos. Cenografia,Adereços e Figurinos: Jorge Margalho, Francisco Fê. Cenotécnico: Manoel de Jesus. Maquiagem: Germana Chalu. Cabeleireiro: Cláudio Pereira. Diretor de Set: Ricardo Gomes. Edição: Klebson Carneiro. Belém. 2005. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s